A pedido de Deley, recuperação judicial da Oi será discutida na Câmara

 

O deputado Deley (PTB-RJ) pretende debater, na Câmara dos Deputados, a dívida pública da empresa de telefonia Oi. Por isso, solicitou a realização da audiência pública sobre o assunto. O requerimento já está na pauta de votações da Comissão de Defesa do Consumidor.

A Oi tem dívidas de R$ 65 bilhões, sendo que, desse total, R$ 13 bilhões são devidos ao governo federal. A companhia está em processo de recuperação judicial, que ocorre quando uma empresa pede ajuda para evitar sua falência. Com isso, mantém o emprego dos trabalhadores e o interesse dos credores, que querem ser pagos.

“A Oi é uma empresa estratégica para o Brasil. Caso vá à falência, deixará várias partes do País sem telefonia”, explica o parlamentar, para destacar o interesse público da matéria.

Abatimento da dívida

Deley também busca explicações sobre a proposta da empresa de abatimento da dívida por meio de investimentos sociais, e acha que o Parlamento deve participar do diálogo.

A Oi sugeriu o abatimento da dívida por meio de investimentos sociais, mas não especificou como se daria o processo. Um exemplo de como esse abatimento pode acontecer, é a empresa usar sua infraestrutura dando serviço a populações carentes.

No ano passado, o deputado requisitou uma audiência para verificar o mesmo assunto e, agora, avalia que já é hora de chamar os atores do debate para verificar como a questão está evoluindo.

“É a maior recuperação judicial no País e envolve bancos públicos. Aliás, temos de lembrar que o governo está sem dinheiro. É uma empresa que já deveria ter planejado o pagamento, principalmente aos bancos públicos e a seus credores. Obviamente, vamos também querer saber a questão dos trabalhadores da empresa”, afirmou o parlamentar.

Convidados

Foram convidados a participar da audiência pública o diretor-presidente da Oi, Marco Norci Schroeder; o presidente do Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Juarez Quadros do Nascimento; e o coordenador geral do Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Rio de Janeiro, Luís Antônio Souza da Silva.

A data da audiência ainda não foi definida.
 
Reportagem – Celimar de Meneses, com a colaboração de Regina Mesquita e sob a supervisão de Renata Tôrres
Foto – Jotaric